Pular para o conteúdo

Pele de galinha: apelido da queratose pilar

pele de galinha

Você já ouviu falar na doença de pele de galinha? Na verdade, esse é o apelido popular dado à uma condição dermatológica chamada de queratose pilar.

A queratose pilar se apresenta na forma de bolinhas avermelhadas ou esbranquiçadas na superfície da pele, deixando-a com uma textura áspera, como se estivesse constantemente arrepiada.

A aparência é muito semelhante à pele da galinha, por isso o apelido. Ela é bastante comum e costuma aparecer nos braços, coxas, bochechas ou nádegas.

Normalmente, se desenvolve no início da infância e adolescência, e desaparece com o passar do tempo, mas pode também persistir até a fase adulta, em alguns casos.

Não chega a ser considerada uma doença, mas uma espécie de dermatose benigna, de ordem genética, sem riscos para a saúde.

A queratose pilar não tem cura e nem tratamento definitivo, mas há formas de controlar a condição e normalizar a aparência da pele.

Leia mais sobre o assunto abaixo!

O que é a doença pele de galinha

Na verdade a doença pele de galinha, não é uma doença e este nome é apenas um apelido para a queratose pilar.

Esta sim é uma condição dermatológica, hereditária, que por se apresentar na pele na forma de pequenas erupções na base dos folículos pilosos, faz com que a pele adquira um aspecto áspero, semelhante à “pele de galinha”. 

Essas erupções costumam ser avermelhadas ou esbranquiçadas, e são causadas pelo acúmulo na produção de queratina na pele, que não possui causa aparente.

Embora seja de ordem genética, alguns grupos de pessoas são mais suscetíveis ao seu desenvolvimento, como as que já possuem algum tipo de alergia, como rinite e asma, pele muito seca, dermatite atópica, etc.

No entanto, a queratose pilar pode aparecer em qualquer fase da vida, porém sendo mais frequente entre crianças pequenas e adolescentes, nos braços, coxas, nádegas e até no rosto (bochechas). 

Felizmente, é o tipo de condição benigna, sem risco à saúde ou perigo de agravamento, e que tende a melhorar com a idade.

Seu único mal é causar certo desconforto do ponto de vista estético.

Origem do termo pele de galinha

Não se sabe ao certo a origem do apelido adquirido, mas é notável a semelhança estética da pele com a “pele de galinha”, por conta da aparência áspera, coloração e do fato de parecer que está constantemente arrepiada. 

Pele de galinha: doença e sintomas

Por não ser considerada uma doença, os sintomas da queratose pilar são apenas identificados pelas pápulas ceratóticas na pele, que não coçam nem provocam dor, apenas causam um desconforto estético.

Isso porque a pele fica bastante áspera, com o aspecto de “lixa” ou de “pele de galinha”, que pode piorar durante as mudanças de clima ou de baixa imunidade, quando a pele fica ainda mais seca.

Diagnóstico de queratose pilar

A queratose pilar ou pele de galinha é facilmente identificável pelo dermatologista, que faz apenas um simples exame clínico do paciente em consultório, em conjunto com o seu histórico médico.

A maioria dos casos dispensa qualquer tratamento médico, por não ser grave, e não trazer risco à saúde.

No entanto, para muita gente chega a ser um problema estético, que incomoda bastante, dependendo do local acometido.

Pele de galinha, como tratar?

Não há cura, mas há tratamento para queratose pilar capaz de melhorar a aparência da pele durante a sua incidência e até controlar o seu aparecimento através da hidratação da pele.

O ideal é marcar uma consulta com o dermatologista para que ele possa indicar o melhor tratamento.

Em geral, recomenda-se fazer uma esfoliação regular (1x por semana nas áreas afetadas) para remover os depósitos de células mortas e o excesso de queratina acumulada, para que a pele possa absorver melhor a hidratação. 

Os melhores cremes para quertatose pilar são os feitos à base de ureia, ácidos, óleos vegetais e vitaminas.

Além disso, é preciso manter o uso de proteção solar elevada, evitar roupas apertadas e banhos quentes frequentes.

Os casos mais graves podem ainda contar com a ajuda de procedimentos estéticos, juntamente com o uso do creme, como a microdermoabrasão ou os peelings químicos, sempre indicados pelo seu dermatologista.

Creme para pele de galinha

Os cremes hidratantes à base de ureia, com uma elevada concentração da substância, podem ajudar bastante no controle da queratose pilar e amenizar o aspecto áspero. 

Eles costumam ser recomendados em situações de alta rugosidades da pele e podem ser utilizados diversas vezes ao dia, dependendo da gravidade do quadro.

No entanto, apenas o creme para pele de galinha de ureia por si só não é suficiente para resolver o problema, é preciso que vários outros cuidados e mudanças de hábito trabalhem em conjunto para controlar a condição.

Mais
artigos

Inscreva-se na nossa newletter e para acompanhar todo o conteúdo sobre as

Doenças da Pele!