Pular para o conteúdo

Tratamento para queratose pilar

tratamento para queratose pilar

Você sabia que existe tratamento para queratose pilar? Pele áspera, cheia de pequenas erupções levemente enrijecidas, avermelhadas ou esbranquiçadas, são sintomas da queratose pilar, popularmente conhecida como “pele de galinha”.

Embora esse distúrbio dermatológico de caráter genético seja comum, não é considerado uma doença, nem provoca sintomas como dor ou coceira, mas a aparência estética e a sensação de aspereza na pele podem causar desconfortos.

Por isso, é perfeitamente compreensível que pessoas que sofrem da condição procurem ajuda para minimizar os efeitos causados por ela.

Veja abaixo opções de tratamento para queratose pilar!

O que é queratose pilar

A queratose pilar é provocada por um ressecamento da pele, por conta da hiperqueratose (excesso de queratina) em torno dos folículos pilosos (estrutura na base dos pelos), de onde nascem e crescem os pelos do corpo. Também é chamada de ceratose folicular.

A condição causa uma aspereza na superfície da pele, além de pequenas bolinhas, avermelhadas ou esbranquiçadas nos orifícios dos pelos, deixando a pele com um aspecto de “lixa” ou “pele de galinha”.

Ela costuma ocorrer em qualquer região do corpo que tenha pelos, mas principalmente na região posterior dos braços, nas costas, coxas e glúteos. A queratose pilar em pele negra e também a queratose pilar no rosto são bastante comuns.

Apesar de ser uma condição de ordem genética, ela pode ser agravada em pessoas com tendência ao ressecamento ou à alergias (dermatite atópica, rinite, asma e bronquite).

Queratose pilar tem cura?

A queratose pilar não é uma doença, não possui cura, mas existe tratamento para queratose pilar específico e eficaz. 

Como costuma variar para cada indivíduo, ela pode desaparecer totalmente com o tempo e nunca mais voltar, como também pode ser desenvolvida de tempos em tempos, por conta de diversos fatores diferentes, basta ter a predisposição genética ou ser mais suscetível ao seu desenvolvimento.

No entanto, é possível suavizar o problema, com alguns cuidados e hábitos, bem com o uso de uma medicação regular com prescrição médica, de acordo com cada caso e com o intuito de melhorar aparência da pele ou evitar o seu surgimento.

Queratose pilar, como tratar?

Como dissemos, não há propriamente a cura definitiva para a queratose pilar, mas há como tratá-la, caso seja um enorme desconforto ou ela insista em aparecer com frequência.

De uma forma geral, recomenda-se a consulta com um dermatologista para que ele possa analisar cada caso e prescrever o melhor tratamento.

Normalmente, indica-se o uso de cremes queratolíticos e hidratantes específicos para o seu tipo de pele e grau de lesões. Este é o tratamento para queratose pilar mais indicado atualmente.

Esses produtos costumam conter ácidos ou ureia em sua composição, assim como os cremes com óleos vegetais ou vitamina A também são eficientes no alívio da aparência estética.

O intuito desses produtos é promover a renovação celular no local, remover impurezas e células mortas, bem como evitar o ressecamento da pele para diminuir a produção de queratina na pele. 

Há casos mais avançados que costumam envolver procedimentos estéticos, como o peeling químico e a microdermoabrasão.

Tratamento para queratose pilar

Não há um tratamento para a queratose pilar que cure completamente a doença, mas como dissemos acima, há produtos que podem normalizar a aparência da pele (confira: queratose pilar antes e depois), diminuir a produção de queratina e manter a pele hidratada para evitar seu ressecamento, já que isso é o principal fator para o seu aparecimento.

Queratose pilar tratamento caseiro

Não recomendamos nenhum tipo de tratamento caseiro para queratose pilar, no sentido de usar produtos sem formulação cientificamente comprovada.

A pele do corpo, principalmente em certas regiões é muito sensível, e como já está irritada e um dos fatores que contribuem para o aparecimento da queratose pilar são as manifestações alérgicas, o ideal é não utilizar nenhuma receita caseira no local.

E como a queratose pilar tem relação direta com a predisposição genética da pessoa, o seu desenvolvimento não pode ser prevenido, mas pode ser controlado com a adoção de alguns cuidados básicos:

  • Evitar a exposição solar, mantendo-a por períodos curtos, sempre usando filtro solar;
  • Não usar roupas muito apertadas, que provoquem atrito, prejudicam a circulação sanguínea e a respiração natural da pele;
  • Manter a pele sempre hidratada, preferencialmente com cremes que contenham ureia em sua composição;
  • Realizar procedimentos estéticos como microdermoabrasão, peelings químicos ou isotretinoína oral em casos mais frequentes;
  • Evitar banhos muito quentes e longos;
  • Lavar o local suavemente, sem esfregar e manter seco.

.

Creme para queratose pilar

Os melhores cremes para queratose pilar são a base de ácidos e/ou ureia, pois ajudam a remover as células mortas e estimulam a renovação celular.

Já os produtos feitos a base de óleos vegetais e/ou vitamina A, costumam promover maior hidratação das camadas da pele, com objetivo de reduzir a quantidade de novas bolinhas.

Pensando nisto, a KP Solution produz uma loção com 10 princípios ativos, tudo que é utilizado atualmente para este tipo de tratamento: ureia, ácidos, óleos vegetais e vitaminas. Veja a composição completa: Ureia, Glycolic Acid, Lactic Acid, Copaiba Oil, Rosehip Oil, Grape Seed Oil, Almond Oil, Coconut Oil, Vitamin A e Vitamin C.

Ele é um dermocosmético formulado nos Estados Unidos, fabricado com ingredientes importados e referência no tratamento da queratose pilar em todo o mundo, também testado e aprovado pela ANVISA.

Pacientes já apresentaram resultados perceptíveis com menos de uma semana de uso, sendo que se em 30 dias a pessoa não obtiver resultado satisfatório, o investimento é 100% devolvido (ver condições no site do fabricante).

Mais
artigos

Inscreva-se na nossa newletter e para acompanhar todo o conteúdo sobre as

Doenças da Pele!